28 curiosidades que você precisa saber sobre a cerveja

eduard-gurtzner_too_much

 

1- Se você não gosta de amargor. saiba que é uma linda e aromática flor a responsável pelos altos índices de IBU (Internacional Bitterness Unit). O malte torrado também faz seu papel nesse gosto, mas o lúpulo costuma ser o queridinho dos cervejeiros para esse quesito.

2- Foi Louis Pasteur quem aprovou que as leveduras vivas fermentavam o mosto (mistura de água e malte). Antes do século XIX ninguém sabia como acontecia o milagre de transformar água e malte em um líquido alcoólico e divertido.

3- O Brasil não é produtor de lúpulo, o clima aqui é quente demais para esta espécie, mas algumas experimentações para a produção já estão sendo feitas.

4- Na antiguidade a fabricação de cerveja era uma atividade que era de responsabilidade das mulheres, conhecidas como ‘alewifes’.

5- Em 1539, na Alemanha (Baviera), era proibido fabricar cerveja no verão; por conta do calor  as cervejas fermentadas nessa época estragavam muito rápido.

6- Os monges bebem e fabricam cerveja há tempos! São responsáveis por cervejas incríveis, copiadas no mundo inteiro.

7- Hoje no Brasil, existem mais de 300 fábricas artesanais legalizadas produzindo cerveja. 

8- A garrafas de vidro são marrons porque ajudam a proteger a cerveja dos raios ultravioletas, esses reagem com os componentes do lúpulo e liberam componentes aromáticos mais pungentes ( a não ser que você use extrato de lúpulo).

9- Existem cervejas que envelhecem muito bem, leia sobre cada estilo ou indicação da cervejaria.

10- Fazer cerveja em casa é uma possibilidade: existe atualmente no Brasil um número enorme de pessoas que bebem suas próprias cervejas. Só no grupo Cervejeiros Caseiros do Brasil no Facebook, existem mais de 10 mil membros.

11- Existem 3 grandes tradicionais escolas cervejeiras onde estão os estilos que mais tomamos no Brasil: Bélgica, Alemanha e Inglaterra.Estados Unidos estão logo atrás com suas cervejas extremas ganhando adeptos.

12- Todas as cervejas trapistas são de Abadia, mas nem todas as cervejas de Abadia são trapistas. Só existem 9 no mundo com o direito de usar o selo trapista.

13- Classificamos as cervejas também por família e estilo. Temos duas grandes famílias: Ale e Lager. Dessas duas básicas, temos mais de 150 estilos de cervejas diferentes.

14- Um rótulo de cerveja bem lido te dá muitas informações importantes antes de comprar. Leia!

15- Tanto as cervejas com tampa de metal, quanto as com tampa de rolha, devem ser armazenadas em pé, evitando assim, a oxidação da cerveja.

16- Existem cervejas que vão flores, sementes, raízes, frutas, madeira, bacon, mel, rapadura e muitos outros adjuntos em sua produção. 

17- Em 1516, na Baviera, Alemanha, foi proclamada uma lei que proibia qualquer ingrediente que não fosse: água, malte e lúpulo nas cervejas fabricadas naquela região.

18- Tecnicamente, não chamamos as cervejas comerciais de Pilsen. Na verdade, existe o estilo American Light Lager, no qual a maioria das cervejas comuns se encaixa.

19- A primeira sexta- feira de agosto é o dia Internacional da cerveja. 

20- Segundo o IBOPE, a cerveja é usada em 64% das comemorações brasileiras.

21- Queijos e cervejas fazem uma combinação incrível.

22-  A Westvleteren é considerada uma das melhores cervejas do mundo. Fabricada na Bélgica, só é vendida por lá e em pequena escala. É feita por monges em pequena escala.

23- Nem sempre a cerveja mais gelada é a melhor, existem temperaturas ideais para cada estilo.

24- A Lei Seca durou nos Estados Unidos 13 anos, 10 meses, 19 dias, 17 horas e 32 minutos.

25- Cheirar a cerveja que você vai tomar é importante, os aromas compõem o sabor. 

26- A estrutura do colarinho da cerveja , a espuma, é formado por proteínas do malte e polifenóis derivados do lúpulo. 

27- Podemos fazer diversos tipos de harmonização de cerveja e comida, para isso,  utilizamos 3 características: corte, semelhança e contraste.

28- Alguns estilos de cervejas maturam em barris de madeira. A maturação não precisa ser exclusivamente em carvalho.

Que a cerveja é um universo à parte, você já sabia. Mas o que você não sabia é que tanta coisa interessante existia nele, né? Bóra tomar uma! ;) ;) ;)

duff

 

Sal Rosa do Himalaia: O melhor sal do mundo

capasal-1429966033755

A História

Cerca de 200 milhões de anos atrás, havia camas cristalizadas de sal que foram cobertas com lava. 

Sendo mantidas nesse ambiente intocado e imaculado que foi cercado por neve e gelo durante tantos anos significa que o sal foi protegido da poluição moderna. Muitas pessoas acreditam que este sal rosa é o mais puro sal que pode ser encontrado no planeta.

Os Minerais

O sal do Himalaia contém os mesmos 84 minerais e elementos que são encontrados no corpo humano, que por si só é bastante impressionante! Alguns destes minerais incluem: o cloreto de sódio, sulfato de cálcio, potássio e magnésio. Ao utilizar este sal, na verdade você está recebendo menos ingestão de sódio por porção do que o sal de mesa regular, porque é menos refinado e as peças são maiores. Portanto o sal do Himalaia tem menos sódio por porção, porque os cristais ou flocos ocupam menos espaço do que o sal de mesa que é uma variedade altamente processada. Outra coisa legal sobre este sal é que por causa de sua estrutura celular ele armazena energia vibracional. Os minerais deste sal existem na forma coloidal, o que significa que eles são pequenos o suficiente para as nossas células para os absorver facilmente.

Atualmente

De que o Sal Rosa do Himalaia é o mais puro e o mais saudável sal do mundo, não existem mais dúvidas. Desde os tempos antigos, é um dos alimentos mais valiosos na dieta humana. 

Ao contrário de sal refinado, é rapidamente metabolizado e não aumenta a concentração de sódio e potássio no sangue e, por isso, não eleva a pressão arterial. 

O alto poder desintoxicante do sal rosa é benéfico para ajudar a eliminar toxinas do corpo, purificar o sangue e regular a produção de óleo pela pele. Além disso, a alta concentração de magnésio, por exemplo, é benéfica para prevenir cãibras e fortalecer os músculos e o sistema imunológico.

Apesar de os minerais deste sal serem encontrados em pequenas quantidades por porção, o Sal do Himalaia parece ser uma opção mais natural e saudável por conter menos sódio e não ser processado artificialmente com outros produtos perigosos para nossa saúde.

A principal diferença entre o sal refinado e o do Himalaia está no sódio: enquanto 1 grama de sal refinado contém 400 mg de sódio, o Sal do Himalaia contém 230 mg. O sal refinado light também conta com 50% menos sódio que o comum (197 mg).

Além do mais, como o sabor do Sal do Himalaia é mais acentuado, acabamos por usar com mais moderação, diminuindo ainda mais a ingestão de sódio!

Os Benefícios

Dentre seus principais benefícios destacam-se:

  • É facilmente absorvido e evita a desidratação do organismo.
  • Regula o nível da água e eletrólitos do corpo.
  • Regula o nível de açúcar no sangue e previne o desenvolvimento de diabetes.
  • Ajuda a regular o metabolismo e os processos digestivos.
  • Equilibra o pH das células.
  • Previne o envelhecimento do organismo.
  • Apoia a saúde do trato respiratório, especialmente os seios paranasais.
  • Ele ajuda a fortalecer os ossos, especialmente os das crianças em crescimento.
  • Regenera as células do cérebro e ajuda a melhorar a
    concentração e o sono saudável.
  • Previne cãibras musculares.
  • Melhora a circulação sanguínea e contribui para a saúde do sistema vascular.
  • Ele contribui para a desintoxicação e purificação do sangue.
  • Ele melhora o funcionamento do fígado e dos rins.
  • Ele também pode ser usado para inalação no caso de problemas de sinusite, dor de garganta, asma ou bronquite.
  • Contribui para a melhoria de todo o nível de energia do corpo.

Usado sem excessos, não há nenhum efeito negativo – ele não prejudica nem o estômago e nem os rins.

E o sabor dos alimentos é mais natural quando se utiliza o sal do Himalaia. 

Pode usar e abusar desse Sal! (ok, mas com moderação haha)