Entrevista com a Gelateria Hennobella®

Desde que instalamos o freezer Hennobella® aqui no Armazém, a demanda por estes “sorvetes e picolés” artesanais tem aumentado consideravelmente. Como muitos dos nossos clientes estavam curiosos para saber um pouco mais deste universo, aqui vai uma entrevista com Daniele e Fabrício, criadores e representantes oficiais destes produtos.

Armazém San Miguel: Por que a denominação gelato nos produtos de vocês?

Hennobella: Gelato é uma especialidade da gastronomia italiana. Esta palavra em italiano significa sorvete, mas apesar de sinônimos estes produtos se diferem muito.

Armazém San Miguel: E quais seriam estas diferenças?

Hennobella: O gelato é produzido de forma artesanal em pequenas quantidades e utiliza ingredientes naturais como leite e creme de leite fresco, açúcares e matérias-primas da melhor qualidade para caracterizar o sabor, como por exemplo, cacau puro, avelã, nozes, amêndoas, amendoim e uma grande variedade de frutas. Todas as matérias-primas são cuidadosamente selecionadas e balanceadas em cada receita para que o resultado seja sempre o melhor. Não se faz uso de aromas artificiais nem de conservantes.

Ao contrário do sorvete, o gelato não contém gordura vegetal hidrogenada, sendo portanto livre de gorduras trans. Além disso, o teor de gorduras é baixo, dificilmente passando de 8%. Quanto aos carboidratos, estes se apresentam em quantidades limitadas, normalmente entre 15 e 20%. Com teores baixos de gorduras e carboidratos o gelato é menos calórico que muitos alimentos, como pão francês, carne vermelha assada, cachorro quente, ovo frito.

Outra diferença importante entre gelato e sorvete refere-se a quantidade de ar. O gelato é produzido artesanalmente sem adição de ar por meios mecânicos. O ar presente no gelato foi incorporado em função do correto balanceamento da receita e da agitação promovida durante a fase de congelamento, apresentando em média 25% de ar. Já no caso do sorvete, o ar é propositadamente injetado por meios mecânicos, fazendo com que o mesmo dobre de volume, ou seja, metade de um pote de sorvete contém apenas ar.

Hennobela 1

Armazém San Miguel: Há quanto tempo vocês trabalham com isso?

Hennobella: Trabalhamos com gelato há seis anos. Abrimos a primeira gelateria na Praia de Benidorm, que fica na Costa Blanca (Espanha) em 2008. No Brasil a Hennobella está aberta desde 2011 em Brusque (SC).

Armazém San Miguel: Existe algum gelato especial para pessoas que tem intolerância a algum composto?

Hennobella: Para os intolerantes à lactose, existe a versão sem leite chamada Sorbetto, a base de água, fruta e açúcares. Para os diabéticos tem opções que substituem a sacarose por edulcorantes. Gelato é um bom alimento para os celíacos também por não conter glúten.

Armazém San Miguel: Com que sabores vocês trabalham?

Hennobella: Trabalhamos com sabores clássicos como, chocolate, chocolate branco, doce de leite, morango, creme, flocos, tiramisu, amarena (nata com cerejas silvestres), coco, nozes, avelã, amêndoa, amendoim, castanha do pará, pistache, ferrero rocher (chocolate e avelã), baunilha, iogurte com frutas vermelhas, nata com ameixas, maracujá, abacate, mirtilo, framboesa, manga, graviola, tamarindo, torta de limão, torta banoffe, menta. Além dos 16 sabores de picolés artesanais.

Armazém San Miguel: Na Itália, é mais comum as lojas venderem gelato ou os sorvetes tradicionais?

Hennobella: Na Itália predomina quase que exclusivamente o consumo de gelato. Em cada cidade italiana você encontra várias gelaterias artesanais servindo o gelato na casquinha. Estas ficam abertas o ano todo, pois o gelato é consumido mesmo no inverno. Os sorvetes tradicionais industrializados só são encontrados em potes nos supermercados, pouco consumido pelos italianos.

Armazém San Miguel: O que motivou vocês a trabalharem neste segmento?

Hennobella: A qualidade superior do gelato italiano foi o que nos motivou a trabalhar neste segmento. Gostamos da ideia de retornar ao Brasil trazendo na bagagem um ícone da cultura italiana.

Hennobella 2

Armazém San Miguel: Além desta técnica adquirida no mundo da gastronomia, conte-nos um pouco das suas experiências na Itália?

Hennobella: A Itália nos fez enxergar muitas maravilhas, na gastronomia, como o gelato, café, doces e tortas, queijos e massas, frutos do mar, azeites de oliva, azeitonas, frutos secos, na natureza, com montanhas e neve ao norte e praias paradisíacas por toda a costa. Mas o que mais nos impressionou foi a riqueza histórica e cultural. Toda a humanidade passou por ali e deixou marcas! Conhecer a Itália faz a gente admirar a arte que ali foi deixada a céu aberto, emociona reconhecer a genialidade, o conhecimento e a dedicação de povos antepassados, que mesmo sem a tecnologia moderna, souberam se expressar com perfeição e harmonia.

Hennobella 3

Agradecemos a Hennobella por esta entrevista e esperamos que vocês gostem!

Bom fim de semana!!